Mosquetão de Ouro 2022

O prazo para a votação é até o  dia 19 de maio de 2022, às 18h.
obs: Será computado apenas um voto por pessoa.
Veja aqui o Regulamento do MO 2022.

Montanhismo

Conheça os concorrentes:

Adriano Cruel Safiano, Juliano P. Santos e Natan Fabricio Loureiro de Lima

Travessias Mistas
Com a disseminação dos meios eletrônicos de orientação as longas travessias em montanhas se tornaram apenas desafios físicos ou passeios contemplativos até o surgimento do conceito de Travessia Mista, quando aos fatores anteriores se adicionam a escalada de paredes técnicas perfeitamente alinhadas ao roteiro.

A consolidação deste novo conceito aconteceu no Paraná ao descrever uma linha quase perfeita partindo da planície litorânea, no Município de Antonina e chegar ao Município de Campina Grande do Sul no primeiro planalto, sem contornar nenhum dos grandes obstáculos.

Todo o equipamento de escalada, pernoite, alimentação e vestuário foram reduzidos ao essencial. Planejamento meticuloso e uma infinidade de outros talentos foram necessários para em 3 dias consecutivos superar os imensos obstáculos sem auxílio externo.

O roteiro alternou longas caminhadas por trilhas com escaladas em parede por vias desafiadoras num percurso de aproximadamente 22,5 quilômetros com um desnível acumulado de 951 metros de escalada.

Partindo da PR 340 na localidade de Bairro Alto, o grupo adentrou a intrincada mata atlântica pela Trilha da Conceição até o Disco Porto quando enfrentou a Via Mar de Caratuvas, 5 IV E4 de 621 metros, até culminar no Ibitirati, Pico União e Pico Paraná, prosseguindo pela trilha normal até o selado entre os Pico Caratuva e Itapiroca para novamente se encordar na base da Via 10 Anos, 5 V sup E1 de 25 metros, alcançando o cume do Itapiroca e novamente por trilha tangenciar o cume do Cerro Verde até as vertentes do Tucum culminado pela Via 10 Anos Depois, 4 IV sup E3 de 305 metros, e novamente por trilhas cruzar pelo Camapuã para alcançar a BR 116 na localidade de Terra Boa para finalmente serem resgatados.

Local: Montanhas Ibitirati, União, Pico Paraná, Itapiroca, Tucum e Camapuã na Serra do Ibitiraquire – Paraná

Data: de 20 a 22 agosto 2021

Referências: 

MO2022-catA-juliano-santos-

Alexandre Cardoso, Angelo Geron Neto e Ricardo Rui

Montanhismo de travessia com trechos técnicos: Circuito com ascensão do conjunto do Pico do Marins pela face Sul em 21 horas (picos Marins, Maria e Mariana) com início na base do vale (Cachoeira Bela Vista/ Poço do Curiaco), 1.400m de desnível, com a primeira repetição da Via Sem Nome (Pico Mariana/Sem Nome) e com descida pela trilha da face Noroeste. Carregando todo equipamento e suprimentos, sem cordas fixas ou pré-porteio. A escalada foi guiada toda em livre, à vista (inclusive lance de artificial). A primeira ascensão da via levou aprox. 22 dias, 15 dias de aproximação e 7 dias de conquista (relato dos conquistadores). Considerado um dos picos mais isolados e imponentes da Mantiqueira.

Optamos pela estratégia leve e rápido, sem equipamento para pernoite. Seguimos a linha natural da cresta, evitando ao máximo dano a vegetação.

Um bônus foi ter a companhia do montanhista Angelo, com incrível disposição e entusiasmo aos 64 anos.

Local: Conjunto do Pico do Marins, face Sul.

Data: 21/08/2021

Referência:

MO2022-catA-alexandre-cardoso-
Foto: Alexandre Cardoso

Bernardo do Espinhaço

Bernardo do Espinhaço tem mais de 50 travessias abertas e cumes conquistados (pioneiros como montanhista) na sua região natal: a Serra do Espinhaço, onde é tido como um dos maiores conhecedores . Além disso tem importante trabalho cultural para o montanhismo com canções relacionadas e também através de ações de sustentabilidade e luta conservacionista.

Em 2021 conquistou, depois de 3 tentativas, o Sucuruiu, segunda montanha mais alta do norte de Minas.

A conquista pretende incentivar a criação de uma unidade de conservação na região, que vem sendo devastada de diversas formas.

Local: Sucuruiu, acesso sul, divisa dos municípios Monte Azul, Mato Verde e Santo Antônio do Retiro.

Data: Entre julho de 2019 e março de 2021.

Referência:

Foto: Bruno Carvalho
Foto: Bruno Carvalho

Altas Montanhas

Conheça os concorrentes:

Maria Tereza Ulbrich

No ano de 2021 Maria Tereza Ulbrich se firmou como a mulher brasileira mais experiente em ascensões em montanhas de altitude. Ela iniciou o ano escalando diversas montanhas no Equador, como o Pasochoa (4200m), El Corazón (4790m), Illiniza Norte (5248m), Cotopaxi (5897m), Chimborazo (6267m), Cayambe (5790m). Na sequencia, ela foi para a Bolívia onde aumentou a lista, escalando o Acotango (6050m), Tarija (5200m), Huayna Potosi (seu terceiro cume neste montanha de 6088m), Chachacomani (6074m) e Sajama (6542m). Para fechar com chave de ouro, ela escalou o Himlung Himal, montanha de 7135 metros de altitude no Nepal. Com estas ascensões Maria soma mais 28 ascensões a montanhas acima de 6 mil metros.

Local: Andes e Himalaia

Data: Janeiro, julho, Agosto e outubro

Referências: 

MO2022-catB-maria-tereza-2

Pedro Hauck

Ascensões em Montanhas dos Andes.

Local: Bolívia, Chile, Argentina, Equador

Data: 2021/2022

Referências:

MO2022-catB-pedro-hauck

Escalada

Conheça os concorrentes:

Alexandre A. Pontvianne

Ascenção em solitário das quatro montanhas do Complexo do Dedo de Deus, popularmente conhecido como Big Four, em aproximadamente 9 horas e 44 minutos.

Local: Escalavrado, Dedo de Nossa Senhora, Dedo de Deus face leste via blackout e Cabeça de Peixe. Parque Nacional Serra dos Órgãos, Guapimirim, Rio de Janeiro, Brasil.

Data: Teresópolis, 25 de agosto, 2021.

Referências:

MO2022-catc-alexandre-pontvianne

Fabrício Vieira

O Fabrício tem feito vias por conta própria. Incentiva a escalada como poucos escaladores que conheci até hoje.

Vias diversas na serra Teresópolis reformadas, vias novas. E vias reformadas na serra e no Rio de Janeiro. E tudo agora.

Tem muitas vias novas, está muito inserido no Rio.

Local: Rio de Janeiro

Data: Jan 2021 a Dez 2021

Referências: 

MO2022-catc-fabricio-vieira

Gustavo Diniz, Lívia Cardoso, Naoki Arima

Nona repetição da via Chaminé Brasília (5o, VI, A1, E4, D5, 450m) na Pedra da Agulha, Pancas – ES, pelos escaladores Gustavo Diniz, Lívia Cardoso e Naoki Arima, entre os dias 18 e 19 de junho de 2021. A via Chaminé Brasília foi conquistada em 1959, após quatro dias de conquista, pelos escaladores Carlos Russo, Emil Mesquita, Giuseppe Pellegrini, Nélson Bravin e Rodolpho Kern, todos do Centro Excursionista Rio de Janeiro (CERJ). Por muito tempo foi considerada como a maior via em chaminé e uma das mais difíceis do Brasil.

Local: Pedra da Agulha, Pancas, Espírito Santo, Brasil

Data: 18/6/2021 a 19/6/2021

Referências

MO2022-catc-naoki-2

Escalada Esportiva

Conheça os concorrentes:

Amanda Criscuoli Tavares

No dia 08 de maio de 2021, a escaladora gaúcha Amanda Criscuoli realizou a primeira ascensão feminina da via “Coquetel de Força” graduada em 9b brasileiro (7c+ francês), no Campo-Escola Behne localizado em Ivoti no Rio Grande do Sul e se tornou a escaladora brasileira mais jovem (14 anos) a atingir essa graduação. A coquetel de Força é o primeiro 9b do Rio Grande do Sul, em 1998 foi feito o primeira ascensão e tem mais de 24 anos a via.

Local: Via Coquetel de Força, no Campo-Escola Behne localizado em Ivoti no Rio Grande do Sul

Data: 08 de maio de 2021

Referências: 

MO2022-catd-amanda

Raul De Morais Nedochetko

O jovem Raul De Morais Nedochetko de apenas 11 anos de idade realizou diversas escaladas de dificuldade em 2021, das quais podemos destacar o Boulder “A saga Continua”, um highball de 7 metros de altura V8. Ele também escalou um v7 a vista, “Túnel do Tempo”, ambos em Milho Verde MG. Além destes boulderes, Raul encadenou a via Exclonai, um 8b localizado em Corupá SC.

Local: Milho Verde-MG e Corupá-SC

Data: 27/10/21 e 08/11/21

Referências: 

MO2022-catd-raul

Montanhismo e Sociedade

Conheça os concorrentes:

Alexandre Magalhães, o "Careca"

Desde 2010 construindo aos poucos o sonho de um muro para retornar tudo o que o Montanhismo lhe proporcionou na vida, à comunidade. De escaladores amigos para escaladores amigos, como ele mesmo o define. Uma das pessoas com o maior coração na escalada, dedicado em sempre espalhar a ética e história(s) do montanhismo a todos, assim como compartilhar sua conexão e amor pessoal às montanhas sempre com um brilho nos olhos de alguém que está eternamente apaixonado pela escalada. Como ele sempre lembra “o evolução é evolução escalada interior no nome, essa é a mudança”.

Local: Evolução Indoor

Data: 2010 a 2022

Referências:

MO2022-cate-alexandre-careca

Julio Cesar Fiori e Henrique Vitamina Schmidlin

Documento Literário
O livro Puro Montanhismo foi escrito por Júlio César Fiori sob a supervisão e orientação do lendário montanhista Henrique Paulo Schmidlin (Vitamina) de 92 anos, testemunha viva das histórias narradas.
A obra é uma verdadeira enciclopédia abordando todas as fases do montanhismo paranaense, proporcionando ao leitor uma verdadeira viagem no tempo, desde a concepção da idéia e inspiração para a conquista do Marumbi, em 1879, até os dias atuais.

As peripécias pioneiras nas principais montanhas da Serra do Mar estão sublimemente relatadas nos respectivos contextos históricos, o que deixa a narrativa ainda mais sedutora. O saber científico de Reinhard Maack se une ao espírito aventureiro de Rudolf Stamm na conquista do Pico do Paraná, a incrível perseverança de Waldemar (Gavião) Bücken conquista a Torre da Prata, Nobor (Lanterna) Imaguire desenvolve fixação pela conquista do Siririca e Agudo da Coutia assim como tantos outros gigantes se propõe a alcançar objetivos considerados impossíveis à época.

Os detalhes das expedições; o planejamento, agruras e alegrias, os mapas e roteiros, fotografias da época e reflexões dos protagonistas constituem um completíssimo trabalho de pesquisa.

A obstinação dos principais personagens do nosso Montanhismo é retratada nas 365 páginas em prosa da mais alta qualidade literária.

Local: Curitiba

Data: Impresso em Setembro de 2021

Referência:

MO2022-cate-julio-e-vitamina

Papo de Montanha - CEL

O Papo de Montanha do Clube Excursionista Light reúne para bate-papos diversos, montanhistas, escaladores e assuntos afins, em uma troca de experiências. É um importante evento semanal, que continuou mesmo durante a pandemia de forma on-line.

papo de montanha é um projeto criado pelo Centro Excursionista Light com o objetivo de difundir conhecimento no que tange á montanhismo. Acontece ás 3° quintas feiras de cada mês e aberta a todos os membros do clube, como da sociedade em geral. Por ser aberta ao público, o clube leva o montanhismo, seguro e consciente, para todos da sociedade

O objetivo é comunicar por meio de palestras , temas de interesse da comunidade escaladora, ajudando a incentivar a escalada e preservar os valores do montanhismo.

O Papo se destaca também pela abertura à comunidade: ele tem recebido palestrantes e participantes do Brasil inteiro.

Local: Av Marechal Floriano 199 garagem 501 – na sede do Clube Excursionista Light (Rio de Janeiro) e online

Data: O papo de montanha se iniciou em 20 de maio de 2010 e desde esse dia não tem parado com palestras mensais 1, vez por mês. Acontece sempre na terceiras quintas feiras do mês.

Referências:

MO2022-cate-papo-montanha

Montanhismo e Ação Local

Conheça os concorrentes:

Cauí Vieira

Cauí Vieira pela repetição de quase 350 vias de escaladas (incluindo as 1as vias) e abertura de dezenas de vias na região de Itatim -Bahia. Fato este que culminou na confecção de um Guia de escalada atualizado e com croquis elaborados por ele próprio. Ao longo de 5 anos, se propôs repetir todas as vias existentes, conseguir informações sobre vias pouco difundidas, regrampear setores de esportivas e vias clássicas de parede e ainda abrir uma dezena de vias na região.

Ao longo de 2021, todo esse trabalho foi consolidado com arrecadação de fundos (com contribuição nacional) para a publicação do Guia, ocorrendo o posterior lançamento no início de 2022.

Local: Publicação de Guia de escalada atualizado com confecção de todos os croquis das vias existentes.

Data: jan 2021 a dez 2021

Referência:

MO2022-catf-caui

GRM – Grupo de Resgate em Montanha

Trabalho voluntário de busca e resgate em matas e montanhas, ações e programas de prevenção em acidentes na montanha, palestras educativas sobre segurança no montanhismo em escolas e grupos de montanhismo.

Local: Joinville, SC

Data: 20/01/2012 a 18/04/2022

Referência:

MO2022-catf-grm-1

Ruddy Proença

Ruddy abriu mais de 200 vias de escalada esportiva e tradicional na região da Chapada Diamantina. Segue garimpando joias de escalada por ali.

Local: Lençóis e vale do cercado (Bahia)

Data: Ao longo de todo ano de 2021

Referência:

MO2022-catf-ruddy

Vida na Montanha

Conheça os concorrentes:

Jeferson Monteiro da Costa

Escalador desde 1982, guia certificado AGUIPERJ, possui mais de 90 vias conquistadas não só em Petrópolis, onde reside, mas também em municípios vizinhos, no Espírito Santo (região dos pontões), Minas Gerais e São Paulo. É o conquistador do primeiro big wall em Petrópolis – “No Fio da Loucura” – uma escalada dramática (sem repetição), devido ao fato da corda ter se deteriorado com o atrito em aresta viva durante a ascensão. Por isso o nome da via.

Atuou em escaladas de alta montanha nos Andes (Argentina, Bolívia e Chile). Atualmente é integrante do Centro Excursionista de Petrópolis (CEP), já tendo ocupado a posição de presidente e diretor técnico, e ministra cursos de escalada nos mais vários níveis, tendo formado uma geração de novos escaladores na última década, além de ser palestrante sobre o tema.

No link de referência para o site www.escaladas.com.br há uma relação de vias conquistadas até o grau IXa.

Local: Pedra do Cortiço-Petrópolis/R (No Fio da Loucura).

Data: 18/01/1998 (No Fio da Loucura). Há diversas realizações, cujas datas estão nos links de referência.

Referências: 

MO2022-catg-jeferson-monteiro

Júlio Spanner

Júlio Spanner tem mais de 65 anos de montanhismo e, com 72 anos de idade, continua em plena atividade na escalada e no montanhismo. É conquistador de diversas vias na região de Itatiaia, montanhista assíduo, sócio benemérito do Grupo Excursionista Agulhas Negras (GEAN), tendo se formado guia de escalada na década de 1970 pela extinta FMERJ – Federação de Montanhismo do Rio de Janeiro. É um dos autores da publicação Guia da Região de Itatiaia – Escaladas e Montanhismo, que já está na segunda edição. É uma figura quase folclórica conhecida como “Véio da Touca”.

Local: Em toda parte do Brasil e principalmente nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo, Paraná e Espírito Santo.

Data: Desde 1955 até a persente data (abril de 2022).

Referência: 

MO2022-catg-julio-spanner

Leonardo Juliano Mangano

– Bolívia
Conquista e primeira ascensão do maior monolito de rocha do oriente boliviano a Torre de Chochis, no povoado de Chochis em Roboré – Santa Cruz de la Sierra- Bolívia.
Via conquistada em agosto de 201, mencionado no A.A.J. American Alpine Jornal de 2014.
Graduação: D5 4°sup Vlb A1/2 E5 210M.

– Brasil
Conquista em Solitário e primeira ascensão da Pedra do Sertão em Marmelópolis MG em 10/2020, mencionado no A.A.J. American Alpine Jornal de 2021.
Graduação: D2 5° VIIa E3 215m.

Algumas ascensões na Bolívia em mais de 20 anos dedicados ao montanhismo e ao montanhismo profissional
-Chacaltaya 5390m 18 vezes
-Huayna Potosi 6088m -12 vezes, sendo 10 vezes como guia, 2 em solitario e 1 vez teste de aclimatação em 2003, em um pouco mais de 24 horas um desnivel de 5300m de 400 m em Sanra cruz de la Sierra a 5700 campo Argentino.
-Charquini 5400 6 vezes como guia e duas em solitário
-Tarija 5200, 8 vezes, 6 como guia e 2 em solitário
-Pequeno Alpamayo 5.370, 7 vezes, 5 como guia e duas em solitário

Este ano (2022) concluiu o trecentésimo (300) curso de escalada em rocha, ministrando cursos desde 2004 aqui no Brasil e na Bolívia.
Foi proprietário de um ginasio de escalada indoor em Sao Paulo Capital
Em 2010 fundou o C.E.M.C. Clube de Escalada e Montanhismo Cruceño – o primeiro clube de escalada de Santa Cruz de la Sierra – Bolivia

2021 abertura do Campo Escola de Escalada em Pedra Vermelha – Terra Preta – Mairiporã – São Paulo, com de 7 vias novas entre 3 e 5 grau esportivas de 1 e 2 enfiadas e 2 vias em Artifial A0 e A1.

Local: Brasil / Bolívia

Data: Bolívia – Via Furia del viento – Torre de Chochis de 05/08/2011 a 11/08/2011
Brasil – Via solo com Colibri – Pedra do Sertão de 16/10/2020 a 21/10/2020
Ministrando cursos Brasil e Bolívia desde 2004

Referências:

MO2022-catg-leonardo